Trabalhadores da Elekeiroz recusam proposta de acordo da Cláusula Quarta

O Sindiquímica realizou no último sábado, 16, mais uma Assembleia Geral sobre a Cláusula Quarta, com os trabalhadores da Elekeiroz, antiga Ciquine. Após ampla discussão e apresentação da proposta feita pela empresa, os trabalhadores rejeitaram o acordo apresentado para encerrar o processo.

A categoria atendeu à mobilização feita pelo Sindiquímica e compareceu em massa para apreciação da proposta patronal explicitada pela assessoria jurídica do sindicato.

Proposta rejeitada – A empresa ofereceu a todos os trabalhadores que têm direito ao processo judicial da Cláusula Quarta da Convenção Coletiva de Trabalho (assinada por patrões e empregados do ramo químico e petroquímico para o período de 1989/1990) o valor de R$12.000,00 (doze mil reais) e mais R$200,00 (duzentos reais) por cada mês trabalhado.

Em votação transparente e democrática, com direito a defesas de ambos os lados, a vontade da maioria prevaleceu.

Dos 261 trabalhadores aptos a votar, 156 foram contrários à assinatura do acordo. Outros 112 trabalhadores concordavam com a proposta patronal e 6 presentes se abstiveram.

Com isso, o processo será submetido a julgamento pela 4ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho. O julgamento virtual está agendado para o período de 2 a 9 de novembro, mas deverá ser adiado para uma sessão telepresencial.

Todas as informações sobre o processo, os trabalhadores podem acompanhar no site e redes sociais do Sindiquímica, ou diretamente com os diretores da entidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *