Novo Caged apresenta dados do emprego até janeiro de 2021

O setor de serviços liderou a criação de empregos na Bahia, em janeiro de 2021, com 5.635 do total de 15.049 empregos celetistas criados. Foi o maior saldo da região Nordeste no período.

Os números constam no relatório apresentado pelo Ministério da Economia (ME), que divulgou na terça-feira, 16 de março, dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged de 2021).

No Brasil, em janeiro de 2021, foi registrado um saldo de 260.353 empregos com carteira assinada. Nos últimos 12 meses (até janeiro de 2021), o saldo ajustado registrado no país foi de 254.900 empregos, revertendo o saldo negativo acumulado de meses seguidos com perda de empregos, ocorridos por conta da pandemia da Covid-19, sobretudo, em abril e maio.

Em relação a janeiro de 2020 (66.818 empregos), o saldo atual é quase quatro vezes maior.

Empregos na Bahia

Na Bahia, mesmo com a reativação gradual da economia e a significativa geração de empregos em janeiro de 2021, a recuperação do volume de demissões ocorridas no auge da pandemia da Covid-19 ainda é relativamente pequena.

A Bahia apresentou saldo de 15.049 empregos celetistas em janeiro de 2021, sendo muito maior do que o valor registrado de 2.827 empregos no mesmo mês do ano passado.

O saldo de janeiro de 2020 foi o sexto resultado mais elevado na série histórica com início em 2010. Em janeiro de 2021, o saldo da Bahia foi obtido pela diferença da movimentação de 56.838 admissões e 41.789 desligamentos. Nos últimos doze meses (fevereiro de 2020 a janeiro de 2021), a Bahia registrou um saldo de 5.223 empregos.

A Bahia ocupou a sétima posição no Brasil em termos de saldo de empregos em janeiro de 2021, ficando acima dos resultados de 19 estados e Distrito Federal. Foi o maior saldo da região Nordeste, no período.

O saldo positivo de empregos da Bahia, em janeiro de 2021, ficou assim distribuído entre os setores de atividade: Serviços (5.635), Comércio (3.175), Indústria (2.701), Construção (2.469) e Agropecuária (1.069).

Confira a íntegra do documento, no relatório do Observatório do Trabalho da Bahia (DIEESE):

Release Novo CAGED – janeiro 2021

Novo Caged

Com a transferência da declaração do Caged para o eSocial, instituído pelo Decreto nº 8373, de 11 de dezembro de 2014, houve redução no conteúdo da informação dos desligamentos, motivando a criação do Novo Caged.

Há diferenças metodológicas entre o Caged e o Novo Caged e, por esse motivo, o Novo Caged possui uma série histórica nova, não sendo possível fazer comparações com os dados anteriores. Os dados do Novo Caged sofrem atualizações contínuas e por isso estão sujeitos a alterações futuras. Para consulta detalhada das diferenças metodológicas entre o Caged e o Novo Caged, ver Nota Técnica em: http://pdet.mte.gov.br/.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *