Trabalhadores das bases do Sindiquímica participam de ato em defesa da aposentadoria amanhã

Trabalhadores das bases do Sindiquímica participam de ato em defesa da aposentadoria amanhã

Dia de luta, data que será marcada na história das manifestações como o DIA NACIONAL EM DEFESA DA PREVIDÊNCIA PÚBLICA E CONTRA O FIM DA APOSENTADORIA, será um dos maiores atos em defesa dos direitos de trabalhadores (as) de todas as categorias, trabalhador (a) rurais, trabalhadores (as) informais, aposentados e pensionistas, jovens e idosos, todos unidos contra os abusos que a REFORMA DA PRESIDÊNCIA tenta aplicar pra cima do povo brasileiro

A CUT BAHIA como faz há 35 anos , seja na luta dos acordos coletivos da base com o patrão, seja na greve nas fábricas lutando por direitos, ou nas ruas representando os (as) trabalhadores (as), estaremos coletivamente com as demais centrais e movimentos sociais, construindo este grande ato contra a reforma da previdência faremos a voz de centenas, milhares ressoar forte e em alto bom som, exigindo que sejam ouvidas, na capital e no interior, junto à manifestação em todo o território brasileiro, todos em uma só voz diremos NÃO! ao pacote de maldade disfarçado de reforma da Previdência proposta pela equipe atrapalhada e de extrema direita de Bolsonaro que debocham dos brasileiros e brasileiras.

A reforma da Previdência grita opressão e tempos futuros difíceis um péssimo complemento a reforma trabalhista. Endurecendo as regras para os aposentados e flexibilizando regras de forma desregrada para que os empresários explorem os trabalhadores (as).

Homens e mulheres, jovens e idosos...Todos, sem exceção, serão prejudicados se passar a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) da reforma da Previdência.

Além de evidenciar a exclusão dos trabalhadores informais e o não pensar na vida mais dura dos trabalhadores rurais, nem na dupla jornada das mulheres que cuidam também da casa, todos estão no mesmo pacote de injustiças, mas nem todos brasileiros, com exceção dos militares, políticos e juízes, concedida e já confirmada por Bolsonoro. Isso é justo?

Vamos juntos fortalecer um plano de Brasil soberano, democrático capaz de dar dignidade para jovens trabalhadores (as) que estão contando com esse dever do Estado e para os (as) idosos (as) que já ajudaram na construção de um projeto de desenvolvimento econômico do nosso país.

VEM! Vamos amplificar nossas vozes! Movimentos sindicais, trabalhadores e movimentos sociais, em um esforço coletivo para fazer contraponto de luta e ideológico para despertar, quem da sociedade está adormecido, sem perceber o quanto perderemos, o quanto será retirado de cada um de nós, com essa reforma da previdência sem o debate com o povo!

Reconstruindo e ao mesmo tempo registrando na história de luta do Brasil, da luta de classe, a resistência!

SAIBA O QUE MUDA PARA PIOR COM A REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Com a Reforma: A idade mínima passaria a ser de 65 anos tanto para homens quanto para mulheres e obrigatória contribuição por 40 anos

Hoje: trabalhadores podem se aposentar por idade ou por tempo de contribuição. No critério por idade 60 anos para mulheres, a regra é de 65 anos para homens com tempo mínimo de contribuição de 15 anos.

Por tempo de contribuição, hoje são necessários 30 para mulheres e 35 anos para homens e sem exigência de idade mínima

Com a Reforma: Criação da Carteira de trabalho verde e amarela que sem garantia alguma de direitos

Hoje: Temos uma carteira de trabalho que é garantia de que o trabalhador tem vínculo com aquela empresa e garantia de 13º, seguro desemprego, férias

Com a Reforma: Implementar a capitalização, espécie de poupança, modelo de alto custo que o Chile depois de 30 anos tem e lutando para retirar

Hoje: Atualmente todos depositam em um mesmo fundo e todos os trabalhadores tem direito e são assegurados a se aposentar

e-max.it: your social media marketing partner