Braskem pode até tentar, mas não vai impedir o diálogo do Sindiquímica com os trabalhadores

Braskem pode até tentar, mas não vai impedir o diálogo do Sindiquímica com os trabalhadores

A direção da empresa Braskem/Odebrecht, no Polo de Camaçari, tentou impedir o diálogo do Sindiquímica com os trabalhadores, na tarde desta quarta-feira (12/09), quando nos preparávamos para realizar uma assembleia no pátio da empresa com os trabalhadores do administrativo, por volta das 15h30. Uma hora antes, os trabalhadores das empresas que integram o Pool I e o turno da Braskem já tinham participado de outra assembleia, na estação de transbordo, quando decidiram rejeitar a proposta patronal. Os dirigentes sindicais foram barrados e impedidos de entrar no local onde habitualmente acontecem as assembleias. O comportamento antidemocrático e antissindical da Braskem tem se repetido outras vezes e não raro manda desviar os ônibus do turno do roteiro habitual para impedir a realização das assembleias.  Estamos em pleno processo negocial e o contato com a base deve ser permanente e por isso fixamos um calendário de assembleias incluindo o diálogo com os trabalhadores do turno e administrativo de todas as fábricas petroquímicas. Até agora, a única empresa que criou problemas foi a Braskem. O que é um grande erro, porque o sindicato fará de tudo para que os empregados da Braskem tenham voz e voto no processo de negociação. Ficou óbvio então que a proposta patronal é uma vergonha e por isso a Braskem está criando empecilhos para impedir que ela seja apreciada pelos seus trabalhadores. Esta é mais uma tentativa desesperada da Braskem de “melar” o processo negocial, mas não conseguirá. Utilizaremos dos recursos que forem necessários para continuar o diálogo com os trabalhadores como sempre o fizemos.

e-max.it: your social media marketing partner