Professores da rede municipal estão em greve há 14 dias

Professores da rede municipal estão em greve há 14 dias

Os professores da rede municipal de ensino estão em pé de guerra com o prefeito ACM Neto (DEM) que não reajusta seus salários há três anos. Por isso, decidiram entrar em greve a partir do dia 11 de julho para pressionar o prefeito a negociar. A data base da categoria é 1º de maio. A pauta encaminhada a ACM Neto (DEM) tinha apenas oito itens, tendo como eixo quatro principais. 1) Reajuste salarial de 12,41% correspondente ao INPC/Dieese dos anos 2016, 2017 e 2018. 2) Concurso público para preenchimento das vagas efetivas, hoje ocupadas por Redas (Regime Especial de Direito Administrativo)

3 – realização das eleições dos gestores das escolas (diretores e vice-diretores), conforme à lei.

4 – Cumprimento do Plano de Carreiras (concessão dos avanços de níveis, licença aprimoramento, licença premio, aposentadorias, etc)

Aconteceu que o prefeito não tem compromisso algum com a educação e ofereceu 2,5% como avanço de referência para os professores efetivos ativos, deixando de fora os professores Reda e os aposentados. Lembrando que os 2,5% já foi regulamentado em lei para ser concedido a cada dois anos. Além disso, os professores se queixam das péssimas condições de funcionamento das escolas municipais. Durante a greve, o prefeito fez ameaças e disse que só iria negociar com o fim da greve. Como o movimento se ampliou, o prefeito voltou atrás e se comprometeu a receber os professores esta semana. Enquanto isso, a greve continua firme e forte.

e-max.it: your social media marketing partner