Trabalhadores da Bahiagás aprovam fechamento do Acordo Coletivo sem retirada de direitos

Trabalhadores da Bahiagás aprovam fechamento do Acordo Coletivo sem retirada de direitos

As assembleias realizadas nesta quinta-feira (28) pelo Sindiquímica nas unidades de Salvador e Camaçari da Bahiagás aprovaram o fechamento do Acordo Coletivo com validade de dois anos. Ano que vem só serão negociadas as cláusulas econômicas.

A campanha salarial da Bahiagás mostrou-se desafiadora. Logo no começo das negociações, a Companhia, usou artilharia pesada apostando na divisão da categoria. Ameaçou retirar o Adicional por Tempo de Serviço (ATS) e acabar com o piso do PLR. Sem lograr êxito, abandonou a discussão do Acordo Coletivo no meio da campanha salarial e agora, no mês de junho, condicionou o pagamento do 13° ao fechamento do referido Acordo. Apesar da sorrateira estratégia, os trabalhadores se mantiveram firmes e determinados em rejeitar qualquer proposta de retirada de direitos ou de implantação da famigerada reforma trabalhista, como ameaçava a Bahiagás. O Sindiquimica, respaldado pelos trabalhadores, apresentou várias alternativas para manter o diálogo com a Companhia durante todo processo de negociação, chegando inclusive a garantir essa condição no requerimento junto ao Ministério Público do Trabalho para mediar os possíveis conflitos. Finalmente, na terça-feira (26), a empresa recuou e aceitou renovar o ACT sem retirada de direitos, incluindo o ATS. Manteve o reajuste salarial de 1,56%, ampliando para todas as cláusulas de natureza econômica, retroativo à data base (1º de abril), além de incorporar o horário de passagem de turno no HRA. No que se refere ao PLR a proposta já havia avançado, caminhando para aprovação. Esta é uma grande vitória para categoria, pois demonstra que a solidariedade faz toda a diferença.

e-max.it: your social media marketing partner