Cláusula 4ª: Elekeiroz tenta manobra para ganhar mais tempo

Cláusula 4ª: Elekeiroz tenta manobra para ganhar mais tempo

Na manhã desta terça-feira (20), teve início o julgamento da ação de cumprimento do processo da Cláusula Quarta contra a Ciquine/Elekeiroz pela 5ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Durante toda a sessão, os trabalhadores organizaram um ato para pedir aos desembargadores o julgamento da questão. Os trabalhadores se reuniram na porta do TRT, portando faixas, e destacaram que a discussão se estende há 27 anos na Justiça. O julgamento, porém, foi adiado, em razão da discussão a respeito da gratuidade de justiça do Sindicato. O Tribunal está suspendendo todos os processos que discutem esse benefício, contestado pela empesa. Diante do risco de o processo ficar suspenso por até um ano em razão dessa discussão meramente processual, a assessoria jurídica do Sindicato pediu o prazo de 15 dias para avaliar a possibilidade de adiantar o pagamento das custas ou comprovar que o Sindicato faz jus ao benefício. Os desembargadores atenderam ao pedido e o Sindicato, por meio de sua assessoria jurídica, permanecerá trabalhando para que a causa seja julgada com rapidez.

e-max.it: your social media marketing partner