Cláusula 4ª: intransigência da Grafetch

Cláusula 4ª: intransigência da Grafetch

Por conta disso, os ex-trabalhadores decidiram ocupar a fábrica para forçar a empresa a negociar. O movimento durou mais de 12 horas. Apesar de ser um movimento pacífico, a Graftech chamou a PM que em determinados momentos ameaçou os manifestantes. Mesmo assim os trabalhadores continuaram firmes no propósito de arrancar uma proposta da empresa. No final da noite, o movimento foi encerrado porque a empresa pediu um prazo de 15 dias para negociar uma proposta com a filial nos Estados Unidos. Infelizmente, mais uma vez fomos enganados e enrolados, porque a direção da empresa disse que não vai pagar o passivo trabalhista e que prefere esperar o desfecho final do processo da cláusula 4ª em julgamento no STF

Por conta disso, a Comissão dos Trabalhadores vai se reunir com o sindicato para discutir uma agenda e iniciar novas mobilizações para exigir da empresa o pagamento do passivo da cláusula 4ª.

 

e-max.it: your social media marketing partner